O nosso top 3 desta semana

Com a aproximação da data física da primavera é possível já sentir que ela, aqui onde vivemos, começa a estar presente.

 Ecovia do Lima com o rio lima como presença quase constante no seu trajecto, foi o local que escolhemos para o nosso primeiro pic nic do ano. Depois do almoço fizemos uma caminhada e parecia outro mundo de silêncio e natureza. Sem dúvida a regressar.

Pães da Mil grãos. Um produto desta qualidade necessitava de um espaço que estivesse de acordo com as caraterísticas deste pão que transpira na sua confecção a cuidado e amor e que teve um papel de honra no picnic que realizamos – juntamente com um húmus de beterraba. A Dulce Costa realiza 12 pães por dia, fermentação natural, bio e farinha produzida atraves de um moinho de pedra. Explora o conceito de micro padaria. Num tempo em que os habitantes mundo industrializado não está habituado ao conceito de escassez, é um desafio para quem produz suster a pressão da procura com a qualidade que deseja produzir, qualidade esta que só acontece em quantidades artesanais. Aqui não é o consumidor que estabelece as regras mas sim o artista/artesão. O convite na presença de um produto como este é de mastigar bem e trata-lo como uma verdadeira pérola que é um previlégio ter no prato. Um momento raro e único Parabéns Dulce.

O que estive a ler. As viagens de avião criam para mim o tempo e o espaço, sem qualquer tipo de distração. Entre outras actividades uma das minhas preferidas é mergulhar na leitura profunda e de estudo – embora breve – a viagem para San Sebastian permitiu-me ler os três artigos que tinha pendurados já há algum tempo do Deric Stcockton, um atleta que aos 41 levantou 805 Libras de peso – cerca de 365 kg. O conjunto de três artigos aprofunda a arte de recuperar lesões e como é possível viver sem dor. O seu treino, para além do peso, tem a ver com o desenvolver da propriocepção, um termo que significa percepção de nós mesmos e da nossa posição no espaço. Estas capacidades quando desenvolvidas e refinadas podem ajudar a evitar as lesões. Numa perspectiva oriental não só físicas mas também emocionais. Neste processo está o desenvolvimento de um corpo fluído e ao mesmo tempo capaz de se tornar sólido – Yin Yang. Uma demonstração do que pode ser um tecido fluído mas resiliente pode ser vista aqui, demonstrada pelo próprio Deric. Os artigos podem ser adquiridos nestas páginas. Parte 1, parte 2 e parte 3.

A frase que me deixou a pensar esta semana, que alinha com os princípios de tudo o que ensinamos no Espaço Regenerar, é a do Jozef Frucek, co-criador do projecto Fighting Monkey: As práticas realizarmos serão sempre mais eficazes se nos despertarem a curiosidade pela vida”.

Boas práticas.

65 Partilhas


Subscreva

Ao subscrever o nosso blog, para além dos artigos e das nossas divulgações, oferecemos-lhe nos próximos 15 dias um programa de regeneração diário.

Comece hoje, um caminho dedicado a si.

Conheça os nossos cursos

Regenerar app

Chi Kung Fundamentos

Astrologia do Ki das 9 Estrelas

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *