Estruturas de alta manutenção

Na natureza é comum os ramos das árvores, sem razão aparente, partirem-se.

Quando um ramo se parte sem intervenção externa significa que a árvore está a abdicar de uma estrutura que requer uma manutenção para o qual a sua estrutura não consegue suportar.

Ao abdicar deste remo está a preservar energia para poder investir no seu carecimento, mais alinhado e forte.

A proposta do outono é entendermos que para preservar a nossa energia interna alguns aspetos da nossa vida externa poderão ter de ser descartados.

Hoje fica o convite para que se liberte de aspetos que lhe consomem energia ou que embora aparentemente possam não consumir são ruído de fundo no seu subconsciente.

Alguns dos ramos que poderão estar a consumir  o seu tronco principal.

  • Contactos ou aplicações no telefone que já não utiliza
  • Espaço em no disco rígido que possa estar a consumir recursos preciosos
  • Fechar contas ou subscrições que já não lhe fazem sentido manter
  • Libertar-se de “amigos” da sua rede social
  • Alimentos fora de data na despensa ou no frigorífico
  • Limpar a gaveta da secretária
  • Pagar contas
  • Organizar a agenda
  • Ver que roupas já não precisa e que estão há pelo menos quatro estações sem ser utilizadas

Fica o mantra do Outono: “Separar o que é essencial do que é acessório”

Boas práticas

63 Partilhas


Subscreva

Ao subscrever o nosso blog, para além dos artigos e das nossas divulgações, oferecemos-lhe nos próximos 15 dias um programa de regeneração diário.

Comece hoje, um caminho dedicado a si.

Conheça os nossos cursos

Regenerar app

Chi Kung Fundamentos

Astrologia do Ki das 9 Estrelas

8 thoughts on “Estruturas de alta manutenção”

  1. Lúcia Dourado

    Nunca agradeci as publicações que vai fazendo, mas hoje resolvi fazê-lo!
    Cada vez que leio um dos seus textos fico a pensar que tudo é tão simples…
    Porquê complicar? Por que razão não se olha mais para a Natureza e se segue o seu exemplo?!
    Entretanto parece-me que me vou tornando mais “lúcida”, com maior capacidade para distinguir o que realmente importa.
    Obrigada.

    Lúcia

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *