Asma – para além dos lacticínios

A minha história pessoal, no sentido de aprender a viver com uma patologia diagnosticada crónica e para toda a vida, aparece num artigo antigo que promovia o curso Regenerar em 2015 agora o Curso d Chi Kung Terapêutico do Instituto Macrobiótico de Portugal.

Este artigo relata algo que se passou em 1998. Alguns anos depois desde este evento e com a minha experiência clínica de Medicina Chinesa, posso afirmar que para além da erradicação completa de qualquer lacticínio da dieta de alguém com alergias respiratórias ou asma, podem ser adicionadas algumas ideias extras.

Ficam aqui 12 propostas:

  • Suprimir qualquer tipo de açúcar simples e derivados – incluindo o açúcar de côco, xaropes de agavee, acér, mel e açucares mais processados como a fructose, xilitol ou espartame. Substituir os adoçantes por geleia de arroz ou malte de cevada. Os açucares acima (mesmo a geleia de arroz o malte de cevada quando utilizados em quantidades generosas) criam inflamação e o enfraquecimento do sistema imune e que resultam em mais tendência para crises, especialmente se asma for alérgica.
  • Farinhas brancas e hidratos de carbono simples. Tal como o açúcar, estes alimentos aumentam o grau de inflamação presente no organismo.
  • Alimentos ácidos – laranjas, kiwis, fisalis, limão. Numa perspetiva oriental o ácido contrai o fígado e o fígado é o responsável pelo fluir livre da energia vital no nosso corpo. Um fígado demasiado tenso, por exemplo, pode impedir uma respiração profunda. Estes alimentos são habitualmente preferidos e utilizados pelo seu alto teor de vitamina C. Prefira os métodos culinários de saltear, escaldar brevemente no vapor ou em água, os vegetais vão reter assim mais vitaminas – entre as quais a C.
  • Evite alimentos frios: gelados, cervejas e sorvetes, comida, fruta ou líquidos retirada do frigorífico e ingerida a essa temperatura. Os alimentos abaixo da temperatura corporal debilitam o Baço-Pâncreas que na Medicina Oriental tem a função de gerir a humidade e o muco. Nariz com corrimento ou muco pulmonar poderão ter na sua origem a utilização de alimentos frios.
  • Pão sem ser biológico, de farinha branca, ou com fermentação demasiado ácida. Escolha pães mais neutros como o de arroz ou espelta e evite os “pães bolo” – aqueles que têm mais de 3 ingredientes – farinha, sal e fermento. P.s. aprenda a ler os rótulos.
  • Modere o consumo de húmus, pastas de oleaginosas e sementes que embora vegetais estas pastas podem quando consumidas em excesso aumentar a produção de muco.
  • O consumo de proteína animal sobrecarrega o seu sistema digestivo – a carne e peixes mais pesados como o atum ou espadarte têm essa qualidade. O nosso intestino não é um intestino de carnívoro – que é liso, o humano tem vilosidades. Em tempos pude conversas com um aluno meu que fazia autópsias e que deixou uma recomendação baseada na sua experiência – “não comam carne se querem ter um intestino saudável”. Havia na sua observação uma diferença abismal nos intestinos de quem comia e de quem não comia carne Os pulmões estão relacionados com intestino grosso e a saúde de um depende da saúde do outro. Neste sentido a proteína vegetal torna-se mais adequada – é mais leve e produz menos desperdícios no organismo.
  • Sintonize-se com as estações. Alinhe o seu universo interno com o universo externo. Por exemplo: se consumir maioritariamente frutas tropicais no inverno, vai criar um desalinhamento do fora com o dentro, lá fora está inverno e dentro ouve-se o samba, que resulta num esforço extra do seu organismo e no caso dos pulmões: uma acumulação de muco e corrimento nasal.
  • (re)aprenda a cozinhar, não só pela asma mas para fortalecer outros aspetos da sua vida e poder introduzir alimentos com características terapêuticas diferentes – mais adequadas à sua condição.
  • Aprenda exercícios que utilizem a respiração como princípios base como o Chi Kung Terapêutico ou Meditação . Fica aqui um exemplo de uma proposta que segundo a Medicina Oriental fortalece a capacidade respiratória.
  • Cultive uma vida ao ar livre e na natureza. Não só estes ambientes reduzem consideravelmente o stress e a inflamação mas também são essenciais para a saúde do pulmão. Uma vida sedentária cria estagnação, inflamação e mucosidades – no pulmão, nos intestinos e não só.
  • Dependendo das características da asma que possui evite o frio a humidade ou ambos.

A Medicina Oriental acredita que uma situação só é crónica quando existem hábitos crónicos instalados. Se desejar aceitar o convite de realizar alguma das propostas aqui apresentadas, realize-as pelo menos durante 30 dias para ter uma panorâmica do antes e do depois e do potencial dos novos hábitos.

Comece pelas propostas mais fáceis para si e gradualmente mova-se para as mais desafiantes, mantendo a coerência nos seus passos. Independente da velocidade que viaja, o importante é de existir diariamente um passo – por mais pequeno que seja – no sentido do futuro que deseja criar.

Boas práticas.

87 Partilhas


Subscreva

Ao subscrever o nosso blog, para além dos artigos e das nossas divulgações, oferecemos-lhe nos próximos 15 dias um programa de regeneração diário.

Comece hoje, um caminho dedicado a si.

Conheça os nossos cursos

Regenerar app

Chi Kung Fundamentos

Astrologia do Ki das 9 Estrelas

2 thoughts on “Asma – para além dos lacticínios”

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *